Joel-Peter Witkin: Fotos feitas com cadáveres

cadaver

“A natureza-morta aparece em grande número de obras de Witkin. O fotógrafo substituiu as flores, frutas e animais exuberantemente arrumados para disfarçar o fato de estarem mortos que tradicionalmente compõem os quadros de natureza-morta, por corpos humanos sem vida, arranjados em cenas cuja mensagem imagética é realçada e focada pelo nome escolhido para a obra. Essas fotografias geralmente trabalham temas fortes e impactantes, de fundo filosófico, que pode ser percebido como uma crítica contundente ao modelo de organização e de vida proposto pela sociedade ocidental atual.”

“São vários os museus que possuem fotografias de Witkin em seus acervos permanentes, entre eles a Bibliothèque Nationale em Paris, o San Francisco MoMA, Amsterdam’s Stedelijk Museum, o New York MomMA, o Whitney.”

Este pequeno texto foi retirado do site Studium, aonde tem uma galeria do artista e um texto dando uma explicação formal para as suas fotos.

Veja abaixo algumas imagens da exposição de Joel-Peter Witkin

Tópico direto da comunidade no orkut

12 opiniões sobre “Joel-Peter Witkin: Fotos feitas com cadáveres”

  1. poe uma foto da mae dele no lugar daqula mulher com o cavalo que fica mais legal.
    falta de respeito com os corpos
    horrivel
    doentio

  2. Eu não vi nada de artístico nessas fotos, muito pelo contrário, achei até uma falta de respeito, pois apesar de serem cadáveres, eram seres que tiveram família, produziram algo. Utilizar essas peças para estudo é essencial, mas isto que vimos acima é o fim da picada.

  3. Hey, I searched for this blog on Bing and just wanted to say thanks for the excellent read. I would have to agree with it, thank you again!

  4. :o
    Pra q bota aqla difunta lá segurando o ……….. do cavalo?
    q falta d respeito!
    feio mto feio!
    macabrisse!

  5. As pessoas se chocam desnecessariamente com a exposiçao de cadaveres, depois que morremos voltamos a ser materia, gostei do trabalho artistico e bisarro.

Os comentários estão encerrados.